fbpx
Estruturas organizacionais: tipos, importância e definições

Gerenciamento de Serviços

Estruturas organizacionais: tipos, importância e definições

Renê Chiari
Escrito por Renê Chiari
Faça parte de nossa comunidade

Entre para nossa lista VIP e receba conteúdos exclusivos e com prioridade sobre ITIL4 e gerenciamento de serviços

Como a empresa se organiza internamente afeta na sua capacidade de entrega? Com toda certeza. Por isso, as estruturas organizacionais são muito mais do que apenas um conceito, mas a base (muitas vezes invisível e esquecida) dos negócios. Entender a da sua empresa, especialmente em uma era onde a tecnologia cada vez mais se entranha nos processos produtivos, é essencial para o sucesso.

No entanto, esse é um tema que vai bem além de um parágrafo.

Para você que trabalha em TI, especialmente em gerenciamento de serviços e todo segmento de ITSM, o raciocínio lógico por trás das estruturas organizacionais é muito importante.

Que tal entender mais sobre as estruturas organizacionais, seus tipos, sua influência e como se relacionamento com gerenciamento de serviços de TI? É só continuar a leitura para aprender!

E também reserve alguns minutos para expandir seus conhecimentos e descobrir o que é Governança de TI. Outro assunto essencial no seu desenvolvimento!

O que são estruturas organizacionais?

O que são estruturas organizacionais?

Afinal, o que compõe a estrutura interna de uma empresa? Se trata de um conjunto de cargos organizados em hierarquia, com funções específicas, que delimitam as ações de cada membro. É um ambiente formal, acima de tudo.

Os colaboradores agem de acordo com esse sistema racional — que é a estrutura organizacional.

Portanto, as estruturas organizacionais são o conjunto de autoridades, responsabilidades, comunicações e decisões dentro de uma empresa. É o “framework” da empresa em seu grau mais simples: da divisão, organização, coordenação e execução das atividades.

As estruturas organizacionais estão diretamente conectadas à estratégia das empresas, levando em conta vários aspectos como:

  • Valores;
  • Missão;
  • Objetivos;
  • Planejamento estratégico;
  • Equipe;
  • Local de trabalho;
  • Condições financeiras, jurídicas, econômicas e administrativas em geral.

Dessa forma, com a estrutura organizacional de uma empresa, é possível entender objetivamente como os recursos são distribuídos pela empresa, bem como ela busca completar seus objetivos.

Quais os tipos de estruturas organizacionais?

Como é de se imaginar, nem todas as empresas são iguais. Você mesmo, leitor mais veterano, talvez tenha passado por empresas com estruturas organizacionais bem distintas.

Uma empresa mais tradicional costuma ser mais formal e vertical em sua hierarquia interna. No entanto, poucos dias de vivência em uma startup, por exemplo, já lhe mostram outro lado dessa moeda: uma estrutura muito mais flexível e horizontal.

São diferentes formas de se dividir as responsabilidades — e todas são válidas.

Conheça algumas delas:

Estrutura organizacional simples

Estrutura organizacional simples

Nas empresas com estruturas organizacionais simples, há pouca departamentalização e formalização. A autoridade é centralizada e possui amplo controle dos processos. Por sua vez, a divisão de funções é bastante flexível e horizontal.

Normalmente, se encontra nos micro negócios, pouco preparados para dar um salto organizacional.

É comum identificá-la pela comunicação direta entre funcionários, pouca (ou nenhuma) padronização e participação direta de diretores e proprietários em tarefas cotidianas.

Na medida em que o mercado desse negócio se desenvolve ou a empresa cresce, a estrutura deve sempre ser repensada sob o risco de obsolescência, o que pode prejudicar o negócio.

Estrutura organizacional funcional

Uma das mais comuns, a estrutura organizacional funcional divide a empresa em departamentos, como:

  • Contabilidade;
  • TI;
  • Produção;
  • Administrativo;
  • Marketing;
  • Etc.

Cada departamento possui um líder, que deve reportar ao gestor do negócio e também utilizar (bem como demandar) os recursos destinados à atividade diária.

É uma divisão que valoriza mais a especialização, bem como é mais adepta da formalização e padronização de processos.

Estrutura organizacional multidivisional

Mais específica em grandes corporações, os modelos de estruturas organizacionais multidivisionais são constituídos de várias divisões do negócio, separadas da empresa.

É como uma “subunidade” de toda organização, independente dos outros.

Um exemplo é a 3M, que possui diversas fábricas diferentes que produzem produtos inteiramente distintos em diferentes locais do mundo. São empresas colossais, com grande quantidade de dados a tratar todos os dias.

Estrutura organizacional linear

Com origem na organização de exércitos, possui um formato piramidal, com ligações diretas entre superior e subordinados, além de hierarquia bem definida.

Diferente da funcional, aqui, o superior dá ordens únicas a um colaborador, que então dá ordem àquele mais abaixo. Ou seja, do mais alto para o mais baixo escalão.

Costuma ser associado a empresas mais tradicionais ou em ambiente mais críticos, como fábricas e linhas de montagem.

Estrutura organizacional matricial

No caso da estrutura organizacional matricial, trata-se de uma mistura interessante: da funcional (que conta com chefe de departamento) com a divisional, uma versão em menor escala da multi (e que conta com chefe de projeto/divisão).

Portanto, cada departamento responde a dois superiores.

É mais encontrada em empresas que possibilitam um modelo mais flexível: cada setor que funcione da forma que melhor beneficiar sua produtividade, beneficiando inclusive a especialização.

Como a estrutura organizacional influencia na eficiência de uma empresa?

Como a estrutura organizacional influencia na eficiência de uma empresa?

A estrutura organizacional de um negócio serve ao seu planejamento estratégico, sendo o molde nos quais os objetivos serão encaixados, possibilitando que sejam alcançados.

Ela deve ser pensada de acordo com o perfil e os valores da empresa, bem como sua proposta. Por exemplo, uma empresa de tecnologia que se dispõe a entregas rápidas talvez sofra diante de uma estrutura organizacional como a linear.

No entanto, ela pode ser muito boa em outros casos, como por exemplo a fabricação de equipamentos pesados, em ambientes de alta periculosidade.

Ou seja, trata-se do caminho para melhores taxas de entrega e para estabelecer a filosofia e a cultura organizacional do negócio.

Qual a ligação entre o gerenciamento de serviços de TI e estruturas organizacionais?

Para um profissional de TI, vale a pena entender as conceituações sobre estruturas organizacionais pois elas se tratam da base de seu trabalho em Gerenciamento de Serviços de TI.

Isto é, o ITSM se trata de entender as necessidades e expectativas do cliente, além de buscar o meio mais apropriado para atendê-las.

É, portanto, por meio das estruturas organizacionais que ele descobrirá os caminhos para isso. Pois o Gerenciamento de Serviços de TI leva em conta o aspecto macro da organização da empresa, buscando enxergar a função de cada um.

Dessa forma, com base na estrutura organizacional vigente, o Gerenciamento de Serviços de TI busca oferecer ferramentas e recursos para melhorar os resultados.

Esse assunto chamou atenção, certo? Você pode aprofundar os conhecimentos em ITSM com a certificação ITIL 4. Não sabe se ela vale a pena? Descubra aqui.

Conclusão

É evidente que, para todos os profissionais envolvidos com questões estratégicas do negócio, em todos os seus níveis, entender sobre as estruturas organizacionais é um dever.

Afinal, trata-se de toda base para o desenvolvimento do trabalho.

Para àqueles envolvidos com Gerenciamento de Serviços de TI, esse conhecimento é ainda mais urgente.

Entender essas lógicas, suas variações e suas possibilidades é uma chance de enriquecer o próprio trabalho no segmento de ITSM, encontrando maneiras mais criativas de desenvolver e gerenciar os serviços.

E você, conseguiu entender bem o que são estruturas organizacionais? Qual tipo mais lhe chama a atenção e porque? Responda nos comentários e continue de olho no blog!

Opa,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre

Rene A. Chiari Tecnologia da Informação ME / ITSM na Prática.

Av. Melchert, 37 – Chácara Seis de Outubro – São Paulo/SP.

CNPJ: 25.072.324/0001-66

Todos os direitos reservados. Termos de uso.

 

Fale Conosco

contato@itsmnapratica.com.br