Gestão de TI: como ser o profissional que todos querem?

Gestão de TI: portas abertas para seu futuro profissional

Muito se tem falado de como a automação e a Tecnologia da Informação têm aumentado a produtividade de diversos ramos de negócios.

Mais do que palavras da moda, a internet das coisas, a computação em nuvem, a automação de processos, a integração de aplicativos, big data, o teletrabalho, as empresas SaaS e tantas outras tecnologias são tendências consolidadas.

Neste contexto, a Gestão de TI torna-se uma área extremamente relevante para as empresas que querem usar estes e outros benefícios que a Tecnologia da Informação proporciona, com grande melhoria da produtividade, da eficiência e da eficácia nos processos.

Para ajudar você não só a se preparar, como também a entender o futuro do ITSM no Brasil e no mundo, estamos apresentando uma série de dados e informações relevantes, disponibilizadas pela Axelos.

 

O que o futuro reserva para a Gestão de TI?

Só com o adequado gerenciamento de serviços de TI uma empresa poderá administrar estas e outras tecnologias que estão surgindo e que fazem (ou farão) parte da cadeia de valor de praticamente todas as empresas.

É o gerenciamento de serviços de TI que permite determinar as capacidades necessárias, a infraestrutura correta, os hardwares e softwares mais indicados, o dimensionamento da equipe, suas expertises e capacitações, além dos desdobramentos de segurança da informação que tudo isso acarreta.

É por este motivo que o cenário da Gestão de TI se mostra extremamente promissor.

 

Panorama do ITSM: perspectivas futuras

Segundo dados do estudo da Axelos, na opinião de 77% dos entrevistados, mesmo áreas de negócios não tecnológicas terão que se envolver de forma mais profunda com o Gerenciamento de Serviços de TI, Governança Corporativa e Design de Serviços.

E nesta mesma linha de tendência, outros 77% afirmam que, no futuro, cada vez mais os usuários finais encontraram maneiras menos complexas, mais simples e intuitivas de lidar com a tecnologia, aumentando, portanto, as demandas profissionais nesta área.

Mas as boas notícias não param por aí. Com o aumento da demanda e da capacidade de uso da informação de forma cada vez mais eficiente, inteligente e rápida, 90% dos pesquisados acreditam que a regulamentação de TI será substancialmente aumentada, assim como o compliance, trazendo ainda mais relevância para a Gestão de TI e a governança.

Outras tecnologias que terão um grande impacto no gerenciamento de serviços de TI serão a inteligência artificial e o machine learning, na opinião de 77% do universo da pesquisa.

Por fim, quanto à formação, gerenciamento e integração de equipes de trabalho de TI, cada vez mais isso se dará em torno de serviços e aplicativos.

Leia também: Previsão do Gartner para ferramentas ITSM em 2018

 

Opinião de quem está no mercado

Confrontado com os dados da pesquisa, Gustavo Minarelli, Diretor de Desenvolvimento de Negócios Globais e Serviços Inovadores na Lens & Minarelli, afirma que o futuro da gestão de tecnologia do Brasil dependerá de recursos humanos.

Para todas as áreas de negócio, e especialmente para as profissionais de TI, será a inteligência humana aplicada aos negócios que definirá o quanto as empresas que atuam no Brasil serão capazes de acrescentar valor para a sociedade (e para as empresas, afinal elas fazem parte da sociedade).

Ele comenta:

“Capacidade de integração será um atributo bem vindo. E, para isso, a visão holística do serviço, isso é, capacidade de ver de onde até onde vai a atuação da empresa, com sua tecnologia, na cadeia produtiva e na cauda longa do setor em que atua, será muito importante”.

E cita os exemplos da Amazon e da Uber, que estão se organizando para isso: “Não importa se a empresa atua ‘dentro da catraca’ (gerando soluções) ou nos processos industriais, ‘fora da catraca’ e dos datacenters”.

Minarelli prossegue com mais um exemplo, agora voltado ao agronegócio: “Está se abandonando um passado de fazendas auto-suficientes para se gerenciar toda a complexidade da cadeia produtiva. Esta é uma tendência e uma oportunidade que os nossos profissionais de TI devem se capacitar para serem capazes de participar da transformação dessa área”.

Colaboração estratégica e a aplicação inteligência – artificial ou não – para criar valor, dois pontos enfatizados pela pesquisa, têm tudo a ver com esses comentários de Minarelli, que acrescenta:

“O estudo acerta em cheio quando diz que estamos próximos do fim das carreiras técnicas de TI. Não que o conhecimento técnico vá desaparecer, mas que ele vai perder valor, na medida que escassez de conhecimento local não será mais problema em um mundo que se preparou nos últimos anos para aumentar a sua conectividade (não só no aspecto tecnológico mas nos aspectos burocráticos também) e se libertar das barreiras geográficas-físicas”.

A conclusão de Minarelli é clara. Os profissionais que sabem negociar, envolver, influenciar e tomar decisões, tendo como base a visão de toda a cadeia de valor, farão a diferença, terão autonomia em suas carreiras e se valorizarão.

Por isso, é necessário abrir seu leque de opções, ter um pensamento mais amplo, estratégico, onde saber gerenciar de forma integrada, será mais importante que deter conhecimentos técnicos específicos.

 

Habilidades necessárias para o Gerenciamento de Serviços de TI

Com todos estes dados positivos, e a percepção de mudanças para o decorrer dos próximos 10 ou 15 anos, os entrevistados detectaram algumas capacidades que serão necessárias ao profissional de Gestão de TI que queira se dar bem nessa área.

Confira alguns dos dados coletados pela Axelos:

Habilidades para garantir seu sucesso

  • 90% concordam que novas tecnologias vão gerar novos riscos que terão que ser gerenciados de forma bastante cuidadosa
  • 91% acreditam que cyber ataques, brechas de segurança e hacking vão continuar crescendo e representarão uma ameaça ainda maior para os negócios
  • 91% afirmam que a necessidade por mais criatividade e flexibilidade em TI vai crescer
  • 92% tem a opinião de que os profissionais de ITSM vão precisar de uma capacidade de visão estratégica mais eficiente, aliada a negócios mais amplos
  • 89% pensam que um aumento da automação vai tomar o lugar das tarefas repetitivas em TI, dando mais tempo para os Gestores de TI se dedicarem a um trabalho mais complexo
  • 92% acreditam que treinamento contínuo será a chave para se manter atualizada com as mudanças em ritmo constante

André Jacobucci, especialista em IT Service Management trabalhando atualmente como consultor na Tata Consuting, comenta:

“Além dos pontos mencionados no artigo eu diria que o profissional de ITSM também precisa se familiarizar com as técnicas de gestão de projetos, gerenciamento de fornecedores em ambientes multi-vendor e Agile. É importante que o profissional de ITSM esteja atento ao modo como tecnologias tais como virtualização, automatização de processos de TI e cloud solutions influenciam a gestão dos serviços.”

About the Author Renê Chiari

Evangelista em Gerenciamento de Serviços. Certificado ITIL® Service Manager, ITIL® Expert, ISO/IEC 20000 Manager e COBIT. Construiu sua carreira em grandes corporações do ramo de TI e consultorias especializadas, atuando como consultor e instrutor em dezenas de projetos. É um dos fundadores do ITSM na Prática. Tem dezenas de artigos publicados e é autor do pocket book "ITIL na Prática: Gerenciando Problemas de Infraestrutura e Serviços de TI".

Leave a Comment:

16 Shares