Ah não, Net, não!

Tempo de leitura: 3 minutos

Segunda-feira pela manhã iniciei a perambulação tradicional de facebook, whatsapp, UOL e coisas assim que um procrastinador inventa para fugir das suas obrigações quando tocou o sinal da caixa de e-mail.

Opa, uma daquelas mensagens com sabor isopor (tipo cerveja zero álcool) da NET.

Só que não.

Desta vez era um pedido de preenchimento de pesquisa de satisfação.

E preciso confessar: eu respondo todas.

Um tanto pelo viés profissional de acompanhar o que o mercado faz; a maior parte de curiosidade mesmo.

E nos últimos tempos estou em paz com a NET:

  • valor está estável, sem surpresas, nem cobranças safadinhas que inserem migalhas aqui e ali.
  • Trocaram meu modem antigo por outro velocíssimo (pra mim): um ARRIS TG1692A com dual band que alcança 60 Mbps no meu celular e uns 40 no meu desktop via wifi. Pra quem sempre comeu feijão com arroz, saborear costela é algo admirável (eu detesto costela, trata-se apenas de uma ilustração sobre como qualquer coisinha a mais deixa o sujeito feliz).

Então cliquei no link da pesquisa de satisfação:

Aguentei 40 telas (pareceu tudo isso) perguntando várias e várias coisas, só que ao chegar nesta abaixo, fiquei puto da cara indignado como quem pisa em chiclete na rua.

A inteligência do universo é uma constante

E como dizia um antigo chefe meu, cada vez existe mais gente no planeta!

Eu respondia questões por que achei que a NET queria melhorar os serviços e produtos que são oferecidos para mim, como mostra trecho do e-mail recebido.

E então me pergunta, entre outras coisas, se “A SKY se preocupa com a sociedade, apoiando projetos que estimulam a cidadania?”.

Eu sou cliente NET, não da SKY, como vou saber?

Mais: “A Claro é a melhor operadora de internet?”.

Again: sou cliente do Virtua da Net, seria preciso encerrar meu contrato e ir testar a Claro para saber.

Foi aí que o “X” do canto superior do browser brilhou e me seduziu, encerrando abruptamente a pesquisa:

  • Por ver que não estão tentando melhorar os serviços para mim, mas captar informações competitivas.
  • Por exigirem de mim um pensamento e raciocínio sobre coisas que nem me interessam.
  • E por aí foi…

E você com isso, gestor de suporte técnico?

PRIMEIRO

Faça suas pesquisas de satisfação do centro de suporte de maneira autônoma do resto da empresa.

Existem suportes que ajoelham e aceitam a ideia do Comercial em fazer de forma “conjunta”.

Obviamente, o comercial enfiará questões competitivas como fez o pessoal da NET acima e você não saberá como está a imagem do seu centro de suporte junto ao usuário.

SEGUNDO

Não complique; o sujeito se aborrece e diz adeus para aquele projeto (de pesquisa) que você investiu tanto tempo e recursos para decidir o que perguntar, como fazer isso, etc.

TERCEIRO

Faça meu curso EAD sobre o assunto em www.4hd.com.br/ead

QUARTO

Venha na semana que vem — ainda existem vagas — para o curso em São Paulo nos dias 25-26-27 (4a-5a-6a) sobre Gestão de Serviços para Help Desk e Service Desk. Junto com outros colegas podemos debater ao máximo os temas.

Sei que está muito em cima, mas sua carreira — ou pior, seus clientes e os contratos — pode esperar o ano que vem?

As oportunidades para você ser um gestor mais competente do que a maioria passa por se capacitar mais.

Lembre-se: quem ri por último é retardado!

🙂

Se liga, bro.

A copa acabou!

Abrazon

EL Cohen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *